O que é um ultrassom para medir o colo do útero?

O ultrassom para medir o comprimento do colo uterino tem como principal objetivo prevenir um parto prematuro.

O colo do útero é a ligação entre o útero e a vagina. Ele tem uma abertura, que precisa ficar fechada durante toda a gravidez. É essa abertura que dilata durante o trabalho de parto.

A medida do colo do útero será averiguada em grávidas que correm risco de entrar em trabalho de parto antes do tempo, como nos casos abaixo:

  • Gravidez de gêmeos ou mais
  • Caso anterior de parto prematuro ou aborto tardio
  • Perda de líquido ou sangue pela vagina antes de 37 semanas
  • Sinais de infecção no útero
  • Cirurgia prévia no colo do útero

Cada vez mais a medida do colo do útero está se tornando rotina no pré-natal, especialmente por ser relativamente simples. É possível tirar a medida pelo ultrassom abdominal, por exemplo junto com o morfológico, realizado rotineiramente perto da metade da gestação. Mas a medida mais exata é obtida por meio da ultrassonografia intravaginal.

No exame, o colo do útero aparece no formato de um tubo, com o comprimento de entre 3 e 5 centímetros. Uma das extremidades fica na vagina (o orifício externo) e a outra, dentro do útero (o orifício interno).

É o orifício interno que pode começar a abrir antes da hora, e isso fará com que na ultrassonografia a imagem apareça no formato de um triângulo ou de um funil , em vez de um cilindro. Se a parte fechada do colo do útero medir menos de 2,5 centímetros, é possível que seu médico proponha medidas para evitar um parto prematuro, como repouso ou a colocação de um ponto, chamado cerclagem, para fechar o colo do útero.

Além de evitar que o colo do útero se abra mais, a cerclagem pode ajudar a evitar a entrada de infecções no útero. Os especialistas ainda não sabem se é o fato de o colo do útero estar aberto que permite a entrada de infecções ou se é a presença de uma infecção que faz o colo começar a se abrir. Em todo o caso, é vital tratar infecções o mais rápido possível.

Para melhores resultados, a cerclagem é feita antes das 16 semanas, mas pode ser realizada mais tarde, se necessário. O médico avaliará a relação entre o benefício do procedimento e o risco de infecção — como em qualquer procedimento cirúrgico. A cerclagem é feita sob anestesia geral, e é removida no finalzinho da gravidez. O nome oficial desse problema é incompetência do colo uterino, ou insuficiência istmo-cervical.

Caso haja algum motivo de preocupação em relação ao risco de parto prematuro, pode ser que você tenha que fazer o ultrassom para medir o colo do útero com mais frequência (a cada duas semanas). O médico também pode recomendar um monitoramento cuidadoso de infecções e de contrações.

Para procurar infecções, o exame é a inserção de uma espécie de cotonete comprido na vagina, como no exame para detectar o estreptococo do grupo B.

Para monitorar contrações, você pode ter de submeter a cardiotocografias com mais frequência. Mas só se o comprimento do seu colo do útero for considerado curto (abaixo de 2,5 centímetros).